A palavra sabedoria tem várias raízes e as duas centrais vêm do saber e do sabor. Saber é um processo do nosso intelecto. É se debruçar sobre qualquer coisa e fazer uma reflexão sobre. É buscar o máximo de entendimento sobre tal situação ou fato. Saber as causas, o processo, as conseqüências, a importância que isso possa ter para a atualidade. O saber está diretamente vinculado ao trabalho intelectual. É a busca da compreensão do sentido de tal fato ou coisa. É a habilidade de clarear, de jogar uma luz na nossa mente sobre tal coisa ou fato.

O saborear esta diretamente vinculada a experiência pessoal. É a introjeção do fato na minha vida pessoal. Está vinculada aos sentidos: ao olhar, ao paladar, a audição, ao tato. É deixar repercutir o que eu sei no meu intimo e criar uma nova experiência. É desfrutar todos os benefícios que isso ou aquilo possam ter para minha vida pessoal. O sabor vem muito da experiência pessoal.

Assim, posso ter todo conhecimento sobre um assunto, mas nunca ter saboreado tal fato. Exemplos: posso conhecer tudo sobre um país, mas nunca fui lá pessoalmente. Posso conhecer e saber que a água do mar é salgada, mas nunca ter entrado no mar. Posso saber toda teoria de como fazer uma bicicleta e de como andar nela, mas nunca ter andado. Posso saber tudo sobre as teorias da morte, mas nunca ter vivenciado tal falto. Posso saber tudo sobre um processo, mas nunca ter vivenciado isso na minha vida pessoal. O médico pode entender sobre muitas doenças e ajudar a curar, sem mesmo ter tido a doença. Podemos entender tudo sobre drogas e ajudar as pessoas a se recuperarem, sem nunca ter sido usuário de drogas. Posso falar de Deus e saber todas as teorias de Deus sem nunca ter feito a experiência de Deus. Posso Entender tudo sobre depressão, ansiedade, fobias, sem mesmo ter vivenciado sobre tal. Posso entender tudo sobre relaxamento e vida saudável sem nunca praticar.

Ou então posso ter vivenciado muitas coisas na minha vida pessoal sem mesmo ter muita explicação sobre, sem entender o que de fato está acontecendo. Aqui entra muito a nossa vida interior, acontecem muitas coisas diariamente sem saber a causa, o porquê isso esta acontecendo, como posso lidar de uma forma diferente sobre tal falto. Exemplo: ter reações emocionais no dia a dia sem saber como as emoções funcionam a nível neurológico ou físico. Sinto mas não sei as causas, saboreio a depressão mas não conheço a dinâmica da depressão, sinto que algo vai dar errado, mas não sei de onde e por que. Posso estar com uma profunda dor e doença sem entender a causa ou de como curá-la. Posso viver em constante tristeza em saber como lidar com ela. Posso saborear um estado de alegria, de paz espiritual sem entender do processo neurológico de tal fato. Posso saborear um belo vinho sem saber como é produzido o mesmo. Posso apreciar uma bela comida sem ser cozinheiro.

Posso ter todos os conhecimentos e não saborear isso na minha vida diária, ou posso experimentar diariamente coisas sem entender o que está acontecendo. Conhecemos pessoas muito simples que tem pouco acesso às teorias, mas saboreiam muito a vida. Como temos pessoas que tem acesso a todas as teorias porém não sabem aplicar na sua vida pessoal.

Pessoa sábia é a que consegue integrar, criar um equilíbrio entre o saber e o saborear. É a grande habilidade do movimento para fora e para dentro. Ou seja, a capacidade de debruçar-se sob o conhecimento, ler e estudar teorias lindas e ao mesmo tempo poder aplicar na vida pessoal.

Pessoas sábia é aquela que consegue sempre fazer a ponte entre uma experiência particular e vincular a compreensão universal, que consegue entender todas as teorias e aplicar na vida pessoal. Ou seja, habilidade de entender um fato isolado e vinculá-lo na vida como um todo.

Tem pessoas que avaliam pessoas ou mesmo a sua vida pessoal com fatos isolados. A pessoa faz algo e é julgado em cima desse fato. Te pessoas que tem um sentimento de medo, de insegurança, de depressão e se julgam a nível de identidade. Falam: “eu sou medroso, eu sou tímido, eu sou depressivo…” E não percebem que o medo se manifesta em um contexto concreto, naquela situação, naquele lugar para fazer tal coisa. Fazem uma generalização sobre sua identidade, E que se entende assim, se julga dessa forma, sofre profundamente pois cria uma tela mental negativa. Mesmo a vida sendo linda, maravilhosa, a pessoa só entende isso. Fica cega frente a grandiosidade da vida e generaliza a sua vida a partir desse sentimento particular.

A grande habilidade das pessoas sábias é sempre ter uma compreensão da totalidade. Tudo na vida é um sistema integrado, tudo tem uma relação. Como a fonte de água tem uma relação direta com o rio e o mar, assim a nossa vida tem uma relação direta entre o nascer, viver e morrer. Tem pessoas que tem facilidade de lidar com o passado mas sofrem com o futuro. Outras vivem bem em relação ao futuro mas não sabem integrar as experiências passadas no seu hoje. Esta dualidade de vida faz sofrer muito e limita muito o jeito de viver.

Desejo que você possa ser cada vez mais sábio. Olhar a vida como um todo, um sistema integrado. Não somos uma ilha. A minha vida tem tudo haver com a vida das pessoas ao nosso redor. Os fatos que acontecem diariamente no país têm tudo haver com a minha vida pessoal. Como também o meu jeito pessoal de viver tem tudo haver com as pessoas ao meu redor.

Sabedoria é a capacidade de levar todas as experiências ao nosso redor para a nossa experiência pessoal e resignificar com o meu jeito pessoal de entender e sentir, e novamente devolver para o mundo com um novo sabor e novo saber. Seja a pessoa mais sábia do universo sabendo do sabor das coisas e principalmente saber o sabor que da sabedoria da sua vida.